Translate

Inaugurado segundo viaduto complementar das obras do metrô

Motoristas e passageiros que utilizam o transporte público em Salvador passaram a contar com mais conforto e segurança ao trafegarem pela Avenida Paralela. Isso porque mais um viaduto das obras complementares do metrô foi entregue pelo Governo do Estado, na manhã desta terça-feira (11). O elevado, localizado na altura do Alphaville, vai garantir acesso mais rápido a outros pontos da cidade, incluindo os bairros do Trobogy, Nova Brasília e Cajazeiras.

A inauguração foi feita pelo governador Rui Costa, que comemorou o avanço da mobilidade urbana na cidade. “Com todos esses avanços aqui na capital, logo estaremos disputando a liderança com outras capitais do país, no quesito mobilidade. Hoje, mais um viaduto da nova etapa do metrô está sendo entregue, com a função de oferecer segurança à população, melhorar o trânsito e evitar acidentes”, afirmou Rui.

A estrutura entregue nesta terça-feira é o segundo dos três viadutos previstos no pacote de obras complementares do Sistema Metroviário, na Avenida Paralela, e garante o retorno de quem segue no sentido aeroporto, saindo no sentido centro, na altura do Colégio Villa. Entre as funcionalidades do novo equipamento está a substituição do retorno em nível, na esquerda, que aumentava os congestionamentos na via principal e o risco de acidente, por causa da redução de velocidade no trecho.

Com aproximadamente 320 metros e duas faixas de tráfego, além de calçada para pedestres, iluminação pública e sinalização horizontal e vertical, o viaduto contou com um investimento de R$ 16,7 milhões. A estrutura faz par com o primeiro viaduto inaugurado, há cerca de vinte dias, na altura da Ferreira Costa. Estiveram presentes no evento de inauguração o titular da Casa Civil, Bruno Dauster; o secretário estadual de Desenvolvimento Urbano (Sedur), Fernando Torres; a prefeita de Lauro de Freitas, Moema Gramacho; entre outras autoridades.

Metrô

De acordo com o governador, o trabalho continua e as obras do metrô seguem avançando até dezembro, quando a estação Aeroporto será entregue à população. “Até o final do ano, ainda teremos muitos motivos para comemorar. O funcionamento da estação do aeroporto vai transformar a experiência no trânsito, tanto para quem chega à nossa terra, quando para quem sai. Além disso, impactará positivamente na rotina dos moradores de Lauro de Freitas e região metropolitana”, destacou Rui.

Foto: Marco Leão

Rui inicia a semana com entrega de habitações em Salvador



Depois de uma intensa agenda de trabalhos pelo interior do estado, viajando do norte ao sul da Bahia, o governador Rui Costa começa a semana na capital baiana. Nesta segunda-feira (10), às 8h30, ele faz a entrega de 197 unidades habitacionais do projeto de urbanização integrada do Bairro de Nova Esperança, que contempla as comunidades do Barro Duro, Cepel e Bom Sucesso. Serão entregues 50 unidades no Loteamento BA-526 e outras 147 no Loteamento Barro Duro I, onde o ato será realizado. O ponto de referência é a estrada Cia-Aeroporto, entrada em frente à Ceasa, sentido São Cristovão-BR3-24, na altura da passarela.

O projeto, que é coordenado pela Companhia de Desenvolvimento Urbano do Estado da Bahia (Conder) inclui no total a construção de 411 moradias, além de obras de infraestrutura, execução de serviços de redes de abastecimento de água, rede de esgoto e rede de recalque com 7,5km de extensão, drenagem pluvial, pavimentação de ruas e caminhos, urbanização e equipamentos (escola, centro comunitário, quiosques, praças e campo de futebol), ciclovias e calçadão na margem da Lagoa de Ipitanga.

Na quinta-feira (11), às 10h, Rui Costa visita o município de Santa Luzia, no Sul do estado, onde inaugura 02 Unidades Básicas de Saúde.

Já na sexta-feira (12), às 10h, a visita do governador vai ser no município de América Dourada, no centro norte baiano. Na ocasião, ele inaugura a pavimentação asfáltica da estrada que liga a BA 052, ao Distrito de Prevenido. Em seguida, Rui faz a entrega de 5.818 certificados de Cadastro Estadual Florestal de Imóveis Rurais (Cefir), destinados aos municípios de América Dourada, Cafarnaum, Central, Ibititá, Presidente Dutra e São Gabriel, e de mais 6.006 certificados do Cadastro Ambiental Rural (CAR) para as cidades de Cafarnaum, Central, Ibititá, Presidente Dutra, São Gabriel e América Dourada.


No sábado (13), às 10h, Rui Costa viaja para o município de Conceição do Almeida, na região do recôncavo, onde participa dos festejos pelos 127 anos de emancipação política. Na cidade, o governador inaugura mais de 6 mil quilômetros quadrados de pavimentação, entrega uma Unidade Básica de Saúde (UBS) e 866 certificados do Cadastro Estadual Florestal de Imóveis Rurais (Cefir) para agricultores de Conceição do Almeida e Muniz Ferreira. Além disso, Rui entrega uma ambulância para reforçar a saúde no município.

Estações do metrô na Paralela entram em operação nesta terça-feira

 governador Rui Costa anunciou que as quatro novas estações da Linha 2 do metrô entram em operação comercial nesta terça-feira (23). A partir das 5h, estarão abertas à disposição da população as estações Pernambués, Imbuí, CAB e Pituaçu. “Estamos colocando em funcionamento mais um trecho do terceiro maior metrô do Brasil, que chegará a 42 quilômetros. Muito em breve, chegaremos até o Aeroporto”, afirmou o governador em nota divulgada pela Secretaria de Comunicação (Secom). 

A Linha 2 está em operação desde dezembro de 2016 entre Acesso Norte 2 e Rodoviária. Com as quatro novas estações, o trajeto entre Acesso Norte 2 e Pituaçu, com 8,3 quilômetros, pode ser percorrido em apenas 12 minutos, em um equipamento que oferece conforto, ar-condicionado e segurança ao usuário. 

O funcionamento das novas estações ocorre menos de dois anos após o governador Rui Costa assinar a ordem de serviço que autorizou o início das obras da Linha 2. Junto com a Linha 1, o metrô - maior obra de mobilidade urbana em execução no Brasil - já transportou mais de 32 milhões de pessoas desde 2014. Atualmente, a média é de 92 mil usuários por dia. A expectativa é passar a receber 180 mil usuários por dia, com a entrada do trecho até Pituaçu.

Estações mais modernas

Os usuários terão acesso às estações Pernambués e Pituaçu por novas passarelas de acesso. Já Imbuí e CAB têm as passarelas existentes requalificadas. Todas possuem piso tátil e câmeras de monitoramento. O projeto arquitetônico das novas foi premiado, em 2016, em evento bianual da Associação Brasileira dos Escritórios de Arquitetura (AsBEA).

A Estação Pituaçu do metrô, com obra iniciada em novembro de 2015, é a maior da Linha 2 na Avenida Paralela, com área total de 12.151 metros quadrados. A estação terá 14 bloqueios e mais dois exclusivos para pessoas com deficiência, quatro escadas rolantes e seis escadas fixas.

Integrado à Estação Pituaçu, está sendo construído o Terminal de Integração Pituaçu, com capacidade para receber 140 ônibus por hora. Atualmente, está com 80% da estrutura metálica concluída e em execução das lajes de concreto e pilares do viaduto de acesso ao estacionamento, com previsão de conclusão em setembro.

Outros terminais de ônibus integrados à Linha 2 são: Rodoviária Norte, que está em reforma, na fase de substituição da cobertura, e Mussurunga, também passando por requalificação, em fase de execução da cobertura.

Novos trens  

Com o novo trecho, foram acrescentados novos trens à frota operacional. Agora são 16 no total, cada um com capacidade para até 1 mil passageiros, com intervalos de 5 minutos na Linha 2 e 4 minutos e 40 segundos na Linha 1, nos horários de pico. Assim, o usuário tem menos tempo de espera nas plataformas e maior conforto nas viagens.

Ambas as linhas funcionam das 5h à meia-noite, inclusive em feriados e nos finais de semana, com cobrança de tarifa – R$ 3,60. No metrô, o usuário pode utilizar o cartão da CCR Metrô Bahia, o SalvadorCARD e o Metropasse. O usuário que embarcar nas estações Lapa ou Pirajá com destino à Estação Pituaçu fará o trajeto em cerca de 20 minutos.

Cerca de 5,3 mil colaboradores diretos, indiretos e terceiros trabalham nas obras e na operação do Sistema Metroviário de Salvador e Lauro de Freitas.

Paisagismo renovado 

Com as obras complementares da implantação do metrô, a Avenida Paralela terá conceito de via expressa, com eliminação de semáforos, três novos viadutos de retornos e vias marginais para facilitar o acesso dos veículos e garantir maior segurança aos motoristas. Contando com os retornos elevados já existentes na Avenida Paralela, os motoristas terão um total de 14 pontos para retorno, otimizando o tráfego na via.

Ao longo da Linha 2, no canteiro central e no entorno da Avenida Paralela, cerca de 6 mil árvores serão plantadas - volume três vezes maior do que havia antes das obras. As lagoas artificiais de Imbuí e Flamboyant serão totalmente recuperadas. Serão construídos 12 quilômetros de ciclovia e pista de caminhada, que estão em fase final de execução até a região da Estação Pituaçu e em fase de terraplanagem de Pituaçu até Mussurunga.

Atualmente, 98% do projeto paisagístico entre a passarela do Hospital Sarah Kubitschek e a Estação CAB já foi implantado; entre a Estação CAB e a Estação Pituaçu o percentual de implantação já ultrapassa 50%. São 41 trabalhadores diretos cuidando do paisagismo nesse trecho inicial. Entre a passarela do Hospital Sarah Kubitschek e a Estação CAB a implantação do paisagismo está concluída com 824 árvores e mais de 59 mil arbustos, principalmente espécies da Mata Atlântica, como as palmeiras Pescoço Marrom, Imperial, Licuricoba e Washingtonia, além de Aroeira Salsa, Pau-Ferro e outras.

Curso a distância de autoinstrução - Planos de Saneamento Básico - Turma 1/2017

Curso a distância de autoinstrução - Planos de Saneamento Básico - Turma 1/2017

Órgão / Secretaria:
Secretaria Nacional de Saneamento Ambiental - SNSA
Coordenador:
SNSA
Local:
A distância - Plataforma de Educação a distância do Portal Capacidades
Cidade / Estado:
Brasília / DF
Carga Horária:
40 horas
Data:
03/04/2017 a 05/06/2017
Nº Vagas
1000 vagas
Prazo de Inscrição
08/03/2017 a 28/03/2017

Objetivos:
Promover o conhecimento sobre o processo de elaboração de Planos de Saneamento Básico, em conformidade à legislação vigente e com base em processos participativos.
Metodologia:
Curso a distância de autoinstrução disponibilizado por meio da plataforma Moodle do Portal Capacidades.
- Recursos didático-metodológicos: sala de aula virtual; Fórum de Notícias; textos em biblioteca virtual, vídeos e atividades de avaliação.
- O curso possui estrutura de navegação sequencial entre os módulos. A conclusão de cada uma das etapas exige a aprendizagem do conteúdo do módulo anterior.
- O aproveitamento mínimo nas avaliações exigido para emissão do certificado na conclusão do curso será de 70% (setenta por cento).
- A avaliação do curso será feita por meio de questionário disponibilizado no Portal Capacidades.


Tópicos:
MÓDULO 1 - O SANEAMENTO BÁSICO NO BRASIL: ASPECTOS FUNDAMENTAIS
MÓDULO 2 - FUNDAMENTOS PARA A ELABORAÇÃO DE PLANOS DE SANEAMENTO BÁSICO
MÓDULO 3 - A PARTICIPAÇÃO SOCIAL NA ELABORAÇÃO DO PLANO MUNICIPAL DE SANEAMENTO BÁSICO
MÓDULO 4 - ESTUDOS PARA A ELABORAÇÃO DO DIAGNÓSTICO
MÓDULO 5 - PLANEJANDO O FUTURO DO SANEAMENTO
MÓDULO 6 - MONITORAMENTO E AVALIAÇÃO DA IMPLEMENTAÇÃO DO PLANO MUNICIPAL DE SANEAMENTO BÁSICO
MÓDULO 7 - CONTRATAÇÃO, ELABORAÇÃO E ACOMPANHAMENTO DO PLANO MUNICIPAL DE SANEAMENTO BÁSICO


Público-alvo:
- Gestores e técnicos de municípios, governos estaduais, prestadoras de serviços em saneamento, consórcios, associações de municípios, agências reguladoras e outras entidades relacionadas ao saneamento.
- Sociedade civil interessada no tema.

Corpo Docente:
DENISE PERESIN
Licenciada em Ciências - Hab. Biologia -UCS, especialista em Meio Ambiente e Desenvolvimento Regional -UERGS, mestre em Biologia -UNISINOS, técnica do Instituto de Saneamento Ambiental -ISAM - UCS.
ELIS MARINA TONET
Engenheira ambiental -UCS, monitora de pesquisa DTI-C CNPq no Instituto de Saneamento Ambiental -ISAM - UCS.
GISELE CEMIN
Bacharela em Ciências Biológicas -UNIVATES, mestre em Sensoriamento Remoto pelo Centro Estadual de Pesquisas em Sensoriamento Remoto e Meteorologia -CEPSRM - UFRGS, doutoranda em Sensoriamento Remoto -UFRGS, professora e pesquisadora, atuando nos cursos de Biologia e Engenharia Ambiental da UCS.
JULIANO RODRIGUES GIMENEZ
Engenheiro civil (UFRGS), mestre em Engenharia de Recursos Hídricos e Saneamento ambiental (Instituto de Pesquisas Hidráulicas - IPH/UFRGS), doutor em Recursos Hídricos e Saneamento ambiental (IPH/UFRGS), professor e pesquisador junto ao Instituto de Saneamento Ambiental (ISAM) e do Laboratório de Tecnologias Ambientais (LATAM) da Universidade de Caxias do Sul (UCS), atuando diretamente nos cursos de Engenharia Ambiental, Engenharia Civil, Agronomia e no Mestrado em Engenharia e Ciências Ambientais da UCS.
SÉRGIO FAORO TIEPPO
Licenciado e bacharel em Ciências Sociais (UFRGS), mestre em Sociologia (UFRGS), doutor em Educação (UFRGS), professor adjunto da Universidade de Caxias do Sul (UCS), membro da equipe administrativa do Instituto de Saneamento Ambiental (ISAM-UCS).
TAISON ANDERSON BORTOLIN
Engenheiro ambiental -UCS, mestrando em Recursos Hídricos e Saneamento Ambiental -Instituto de Pesquisas Hidráulicas - IPH-UFRGS, técnico do Instituto de Saneamento Ambiental -ISAM - UCS, atuando como professor nos cursos de Engenharia da UCS.
TIAGO PANIZZON
Engenheiro ambiental -UCS, mestrando em Engenharia e Ciências Ambientais -UCS, monitor de pesquisa DTI-C CNPq no Instituto de Saneamento Ambiental -ISAM - UCS.
VÂNIA ELISABETE SCHNEIDER
Licenciada e bacharela em Ciências Biológicas (UCS), mestre em Engenharia Civil (UNICAMP), doutora em Engenharia de Recursos Hídricos e Saneamento Ambiental (UFRGS), professora e pesquisadora da Universidade de Caxias do Sul (UCS), diretora do Instituto de Saneamento Ambiental (ISAM), atuando nos cursos de Engenharia Ambiental, Biologia, Mestrado em Engenharia e Ciências Ambientais e Mestrado em Ensino de Ciências e Matemática da UCS.
Parceiros:
ReCESA - REDE NACIONAL DE CAPACITAÇÃO E EXTENSÃO TECNOLÓGICA EM SANEAMENTO AMBIENTAL
NUCASUL - Núcleo Sul de Capacitação e Extensão Tecnológica em Saneamento Ambiental, Gino Gehling -Coordenador Geral
IPH/UFRGS - Instituto de Pesquisas Hidráulicas da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Gino Gehling -Coordenador UFRGS
ISAM/UCS - Instituto de Saneamento Ambiental da Universidade de Caxias do Sul, Juliano Rodrigues Gimenez - Coordenador UCS